A infecção fúngica é comum na planta e entre os dedos do pé, e é popularmente identificada como frieira ou pé-de-atleta. É a micose mais comum na população de modo geral, sendo provocada pelos fungos Trichophyton mentagrophytes ou Tricophyton rubrum, na maioria dos casos.

A contaminação ocorre ao andar descalço em saunas e vestiários, por exemplo. Mas o fungo só se prolifera e vira infecção se o ambiente for propício.

Os sintomas são muitos. Além do chulé, há ainda coceira, vermelhidão, descamação, bolhas e rachadura na pele entre os dedos do pé. Como o fungo é o mesmo, a frieira pode ainda contaminar a unha e a virilha, provocando, respectivamente, onicomicose e tinea cruris.

O tratamento é simples em muitos dos casos, mas tem que ser persistente. Pomadas com os antifúngicos são eficazes na maioria dos casos. O ideal é que o tratamento seja acomanhado pelo dermatologista. Em alguns casos é necessário o uso de medicação oral.

Como prevenção é recomendado usar chinelos em saunas, chuveiros e vestiários públicos, manter os pés limpos e secos, evitar usar calçados fechados por um longo período de tempo, trocar as meias com frequência e também evitar compartilhá-las, além de usar talco antifúngico.