O que é hiperidrose?

A hiperidrose é uma condição médica que causa transpiração excessiva. A palavra “hiperidrose” significa sudorese (hidrose) exacerbada (hiper). Ela acontece quando uma pessoa transpira mais do que é necessário.

Sim, suar é fundamental para a saúde do organismo. A transpiração esfria o corpo, o que nos impede de superaquecer. As pessoas que têm hiperidrose, no entanto, suam mesmo quando o corpo não precisa de resfriamento.

Muitas pessoas que sofrem de hiperidrose possuem uma ou duas áreas do corpo afetadas. Na maioria das vezes, as palmas das mãos, dos pés, das axilas ou da cabeça. Mesmo enquanto o resto do corpo permanece seco, uma ou duas áreas podem até mesmo escorrer com o suor.

Essa transpiração excessiva pode interferir nas atividades cotidianas. As mãos podem ficar tão suadas que torna-se difícil girar uma maçaneta ou usar um computador. O suor das axilas geralmente é absorvido pela roupa, causando óbvias marcas de suor. Porque a pele passa muito mais tempo que o necessário molhada, podem ocorrer também infecções da pele.

Hiperidrose: sinais e sintomas

Se você tem essa condição médica, você pode notar:

  • Transpiração excessiva e visível: quando você não está se mexendo, você vê muitas gotas de suor em sua pele ou fica com as roupas molhadas? Você sua quando está sentado?
  • A transpiração interfere nas atividades cotidianas: a sudorese causa dificuldade em segurar uma caneta, andar ou girar uma maçaneta da porta? O suor goteja sobre seus papéis ou computador?
  • A pele torna-se macia, branca e com cascas em certas áreas: sua pele permanece molhada por longos períodos?
  • Infecções cutâneas: Você sofre infecções frequentes da pele nas partes do seu corpo que suam fortemente?

Existem dois tipos de hiperidrose. Ambos causam transpiração excessiva, mas existem algumas diferenças. Veja:

Hiperidrose primária focal

Esse tipo de hiperidrose geralmente começa quando a pessoa é criança ou adolescente. A maioria das pessoas que têm esse tipo são saudáveis.

Na terminologia médica, a palavra “primário” significa que a causa não é outra condição médica.

  • Em uma ou algumas áreas do corpo: “Focal” significa que a transpiração excessiva (hiperidrose) afeta uma ou algumas partes do corpo. As áreas do corpo mais comumente afetadas são as axilas, mãos e pés e testa.
  • Em ambos os lados do corpo: se a transpiração excessiva ocorre nas axilas, a pessoa geralmente percebe que ambas as axilas suam excessivamente. O mesmo vale para as mãos e para os pés.
  • Depois de acordar: a transpiração pode começar logo após a pessoa acordar, mas geralmente não se percebe lençóis úmidos ou roupas molhadas, a menos que o quarto esteja quente.
  • Pelo menos uma vez por semana: para a maioria das pessoas, ocorre muito mais frequentemente.

Hiperidrose secundária

Na terminologia médica, “secundário” significa que a transpiração excessiva (hiperidrose) tem uma causa subjacente. A causa poderia ser:

  • Condição médica;
  • Efeito colateral de tomar um remédio ou suplemento alimentar.

As condições médicas que podem causar transpiração excessiva incluem:

  • Diabetes;
  • Gota;
  • Lesões, como traumatismo craniano causado por um acidente;
  • Menopausa;
  • Obesidade;
  • Tireóide hiperativa (hipertireoidismo);
  • Tumor;

Se uma pessoa tem esse tipo de hiperidrose, poderá notar:

  • Todo o corpo transpira excessivamente: às vezes, apenas partes do corpo suam.
  • A transpiração ocorre durante o sono: se você suar excessivamente enquanto está dormindo, é importante ver um dermatologista para saber por que isso acontece.

Esse tipo de transpiração geralmente começa quando a pessoa é um adulto. Também pode começar após um acidente ou congelamento. Muitos medicamentos também podem causar este tipo de hiperidrose.

Ansiedade e constrangimento

Ambos os tipos de hiperidrose podem fazer com que as pessoas se sintam extremamente ansiosas e envergonhadas. Alunos geralmente evitam levantar a mão durante a aula. Muitos adolescentes nunca namoram. Os adultos podem ocultar as manchas de suor vestindo camadas de roupa ou se trocando freqüentemente ao longo do dia.

Hiperidrose: quem pode ser afetado?

Quem pode ser afetado pela hiperidrose? É difícil dizer quantas pessoas têm transpiração excessiva. Muitas acabam nunca procurando um médico. Alguns porque estão muito envergonhados para conversar com um profissional sobre o problema. Outros não percebem que esta é uma condição médica tratável.

Sabemos que algumas pessoas são mais propensas a obter hiperidrose. Pesquisas indicam esses fatores de risco:

  • Membro da família que tem hiperidrose;
  • Condição médica que causa a transpiração;
  • Uso de alguns medicamentos ou suplementos alimentares;

 

Quando a transpiração excessiva ocorre em uma ou duas áreas do corpo, é provável que um membro da família também tenha essa condição.

Muitas condições médicas podem causar transpiração excessiva. Alguns exemplos são diabetes e gota. Um tumor ou lesão também podem causar transpiração excessiva.

As mulheres costumam suar excessivamente durante a menopausa. Outras, no entanto, desenvolvem transpiração excessiva depois de passarem pela menopausa.

Pessoas de todas as raças podem ser afetadas pela hiperidrose. A transpiração excessiva pode começar a qualquer idade.

Para muitas pessoas, começa quando são crianças ou adolescentes. Os dermatologistas acreditam que mais crianças e adolescentes têm essa condição do que são diagnosticados.

O que causa hiperidrose?

Nosso organismo transpira graças à um conjunto de nervos que dizem ao corpo quando suar. É possível que estes nervos reajam exageradamente, causando transpiração excessiva.

Os dermatologistas continuam a estudar o que causa essa condição. Eles também continuam a melhorar os tratamentos.

Se a transpiração excessiva atrapalha sua rotina, é importante marcar uma consulta com um dermatologista. Muitos tratamentos efetivos estão disponíveis.

Hiperidrose: diagnóstico e tratamento

Os dermatologistas ajudam muitos pacientes a controlar a transpiração excessiva. Antes do início do tratamento, é importante descobrir por que um paciente sofre transpiração excessiva.

Como os dermatologistas diagnosticam hiperidrose?

Para diagnosticar esta condição, o dermatologista fará uma avaliação clínica, observando a área que transpira excessivamente. Serão feitas também algumas perguntas específicas.

Isso ajuda o médico a entender por que o paciente sofre com a transpiração excessiva.

Às vezes, testes laboratoriais são necessários. Alguns casos exigem um teste chamado teste de suor. Neste exame, áreas da pele são envolvidas com um pó que muda de cor quando molhado.

Para encontrar uma condição médica subjacente, outros exames médicos podem ser necessários.

Como os dermatologistas tratam a hiperidrose?

O tratamento depende do tipo de hiperidrose e onde a transpiração excessiva ocorre no corpo. Seu dermatologista também considera sua saúde geral e outros fatores.

Os tratamentos que os dermatologistas usam para ajudar seus pacientes a controlar a hiperidrose incluem:

  • Antitranspirantes: Este pode ser o primeiro tratamento que um dermatologista recomenda. É acessível e simples. Quando aplicado conforme indicado, um antitranspirante pode ser muito efetivo. Seu dermatologista pode recomendar um antitranspirante regular ou clínico. Alguns pacientes precisam de um antitranspirante mais forte e recebem uma receita para um.
    • Como funciona: o antitranspirante fica no topo da sua pele. Ao suar, o antitranspirante é puxado para dentro das glândulas sudoríparas. Isso fecha as glândulas. Quando seu corpo percebe que suas glândulas sudoríparas estão saturadas, isso deve sinalizar para que pause a produção do suor.

Onde aplicam o antitranspirante, algumas pessoas desenvolvem sensação de queimadura e pele irritada; se for o seu caso, certifique-se de dizer ao seu dermatologista. Alterar como você usa o antitranspirante pode reduzir esses efeitos colaterais.

 

  • Injeções de toxina botulínica: Seu dermatologista pode injetar uma forma fraca deste medicamento em suas axilas. Para tratar a transpiração excessiva, um paciente precisará ter quantidades muito pequenas injetadas em muitas áreas das axilas. Quando realizado corretamente, esse procedimento causa pouca dor ou desconforto.

 

    • Como funciona: as injeções temporárias introduzem um produto químico no organismo que estimula as glândulas sudoríparas. A maioria dos pacientes nota resultados 4 a 5 dias após o tratamento.

A sudorese reduzida dura cerca de 4 a 6 meses – e às vezes é mais longa. Quando a transpiração excessiva retorna, você pode fazer uma nova sessão.

Este tratamento pode causar fraqueza muscular temporária, em especial quando realizado nas mãos.

 

  • Prescrição Médica: Alguns pacientes recebem receita de um remédio que os impede temporariamente de suar. Esses medicamentos funcionam em todo o corpo.

 

    • Como funciona: estes medicamentos impedem que as glândulas sudoríparas funcionem. Atletas e pessoas que trabalham ou moram em um lugar quente devem ter extremo cuidado ao usar este tratamento. O corpo pode não ser capaz de resfriar-se. Também pode ser um tratamento eficaz para mulheres pós-menopausa que suam excessivamente apenas da cabeça.

Os medicamentos que impedem o funcionamento das glândulas sudoríparas podem causar:

  • Boca seca
  • Olhos secos
  • Visão embaçada
  • Palpitações cardíacas (batimentos cardíacos anormais)

O risco de efeitos colaterais aumenta com doses mais elevadas. Antes de tomar este medicamento, você deve conversar com seu dermatologista sobre seus riscos e benefícios para você.

Consulte o seu dermatologista e saiba como tratar a sudorese!

Hiperidrose: dicas para gerenciamento

Muitas pessoas que suam excessivamente não sabem que têm uma condição médica tratável. As dicas a seguir podem ajudá-lo a obter controle!

Não esqueça de sempre consultar dermatologista para um diagnóstico. Ele é treinado no diagnóstico e tratamento da hiperidrose e pode dizer-lhe o tipo de hiperidrose que você tem e recomendar o procedimento mais adequado.

Prepare-se para a sua consulta com um dermatologista.

Você obterá o máximo benefício de sua consulta se você puder responder as seguintes perguntas:

  • Algum de seus parentes de sangue tem transpiração excessiva?
  • Você sua muito enquanto dorme?
  • Quando você notou pela primeira vez a transpiração excessiva?
  • Você evita certas atividades ou situações sociais por causa da sua transpiração?
  • Com que frequência você sua excessivamente?
  • Alguma coisa parece desencadear sua transpiração?

Obtenha os melhores resultados com o antitranspirante seguindo estas dicas

  • Certifique-se de que está a utilizar um antitranspirante em vez de um desodorante. Antitranspirantes podem reduzir a transpiração. Os desodorantes mascaram ou detêm o odor do corpo, mas permitem que você transpire.
  • Aplique antitranspirante na pele seca antes de ir para a cama.
  • Seu dermatologista pode dar-lhe mais dicas para usar um antitranspirante, que podem ajudar sua situação individual.
  • Você pode aplicar o antitranspirante por 3 a 5 dias seguidos antes de ir dormir. Então você pode usá-lo uma ou duas vezes por semana.

Encontre seus gatilhos

Para muitas pessoas que suam excessivamente, certas situações desencadeiam sua transpiração. Saber se você tem gatilhos é importante. Este conhecimento pode dizer-lhe quando você precisa de mais ajuda para controlar a transpiração.

Você também pode descobrir que é possível evitar alguns gatilhos.

Os desencadeantes comuns incluem calor, sensação de ansiedade e certos alimentos. Alimentos e bebidas que são gatilhos comuns contêm:

  • Glutamato monossódico (MSG).
  • Cafeína (chocolate, café, chá).
  • Molho picante.
  • Especiarias como curry ou cominho.
  • Álcool.

Com os pés suados? Siga estas dicas de autocuidado

Quando os pés permanecem úmidos, aumentam os riscos de odores e infecções da pele, como o pé de atleta. Os dermatologistas recomendam:

  • Use sandálias quando puder.
  • Use sapatos feitos de um material natural como o couro. Isso permite que o ar circule.
  • Tire seus sapatos quando puder.
  • Evite usar os mesmos sapatos por mais de dois dias seguidos. O ideal é que os sapatos sequem completamente antes de serem usados novamente.
  • Use meias que removem a umidade da sua pele.
  • Mude as meias diariamente ou com mais frequência se as meias estiverem molhadas.
  • Lave as meias antes de usá-las novamente.
  • Aplique antitranspirante nos pés antes de ir para a cama e lave-os quando você acorda. Faça isso por 3 a 4 noites seguidas. Em seguida, aplique o antitranspirante uma vez por semana.