A pele facial masculina, pela sua anatomia, precisa de cuidados redobrados em relação à das mulheres.

Os hábitos de cuidados com a pele são muito maiores no mundo feminino do que o mundo masculino, no entanto. E deveria ser o contrário. O cuidado deve ser intensificado pelo fato da pele dos homens ser mais espessa, oleosa e propensa à acne.

É aí que entram os tratamentos, como o peeling. Este tratamento faz descamar, esfoliar, desprender a pele.

Trata-se de um recurso estético, em geral não tão agressivo, que através de um agente químico ou mecânico induz a destruição controlada da epiderme e sua reepitelização. Os procedimentos são classificados em superficiais, médios ou profundos.

Os peelings são capazes de corrigir as alterações do envelhecimento da pele, como rugas, sulcos, flacidez, aspereza, manchas, cicatrizes, entre outros.

Vale lembrar que um peeling apenas não basta,  o ideal é em torno de 3 a 5 para se chegar a um resultado satisfatório. Claro, com intervalos entre eles, de aproximadamente duas semanas.

Para a pele masculina, uma boa pedida é um peeling misto (químico + mecânico).

De mecânico, recomendamos o de microdermoabrasão, que se trata de uma esfoliação através de jatos de microcristais que lixam e esfoliam a pele, enquanto promove a sucção dos resíduos.

Esse procedimento tira a oleosidade excessiva da pele e deixa o estrato córneo mais fino. Imediatamente após, deve ser feito o peeling químico, visto que a pele foi esfoliada e receberá melhor o agente químico.

Deve se analisar a melhor opção do ácido a ser usado, em concordância com a necessidade da pele.

Sempre consulte um dermatologista para realizar qualquer procedimento estético. Agende já uma consulta!